23 de jun de 2011

O Livro do Cemitério - Neil Gaiman


"O Livro do Cemitério" (The Graveyard Book) é uma das obras mais recentes de Neil Gaiman e foi muito premiado. O livro foi lançado em 2008 porém só chegou ao Brasil em 2010 pela editora Rocco.
Para quem está acostumado com o HQ "Sandman" (obra mais conhecida do autor), talvez estranhe um pouco pois, Sandman é um quadrinho para adultos e "O Livro do Cemitério" tem um toque mais infantil.


O menino Nin e seu protetor Silas
O livro conta a história de um menino que, quando bebê, depois de ter seus pais e irmã assassinados, foge da casa e acaba parando em um cemitério. O assassino ainda está atrás dele e nesse momento um casal de fantasmas (os Owens) que nunca tiveram um filho quando vivos, resolvem adotar o menino.
O menino é batizado de Ninguém Owens e vive toda a sua infância e adolescência neste cemitério da Inglaterra, que por ser muito antigo, há habitantes de vários períodos históricos.


Como todas as obras de Gaiman, o livro contém seres de vários tipos, que o menino Nin (como é chamado pelos fantasmas) encontra ao longo da história.
Antes do livro ser lançado, Neil Gaiman, que gosta muito de visitar cemitérios, escreveu o seguinte sobre o livro:
O autor Neil Gaiman
“Meu próximo livro (The Graveyard Book) é sobre um garotinho cuja família é assassinada, ele acaba se refugiando em um cemitério e  passa a ser criado por pessoas mortas. E passa a saber o que sabe uma pessoa morta. Então, olho para isso e penso: vou escrever um livro que várias crianças vão ler e passarão, em algum nível, a acreditar que existem pessoas que vivem em cemitérios. O que significa que uma das coisas que devo aos leitores é a responsabilidade de ser honesto com eles. No Graveyard Book as únicas pessoas perigosas são as vivas. As únicas coisas com que precisa se preocupar estão vivas. Pessoas mortas não podem nos machucar. Muitas crianças vão se sentir muito menos assustadas com isso e poderão ver os cemitérios como lugares mais hospitaleiros. Portanto é bom lembrá-los que ter medo de fantasmas é um desperdício de esforço. Existam eles ou não, porque eles nunca vão 
machucar você”.

2 comentários:

  1. Poxa, legal, fiquei com vontade de ler, mas primeiro do Gaiman lerei Deuses Americanos

    ResponderExcluir
  2. Olá, vi seu post na comunidade do Gaiman e vim ver sua sinopse. Ainda não li esta obra mas gostei do seu trabalho. Por isso estou te adicionando. Fiz uma crítica Ao "A ponte do troll" no meu blog.

    http://mundodapenumbra.blogspot.com/2011/03/ponte-do-troll-critica.html

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...