3 de jul de 2011

Filme X Livro - O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa


O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa (The Lion, The Witch and the Wardrobe) foi o primeiro livro da série As Crônicas de Nárnia a ser publicado (1950), porém é o segundo na ordem cronológica da série. O primeiro na ordem cronológica é O Sobrinho do Mago (The Magician's Nephew), que foi publicado cinco anos depois.

O livro conta as aventuras de quatro irmãos: Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia. Para fugir dos bombardeios a Londres, que ocorriam na 2ª Guerra Mundial, eles vão morar na casa de um professor que mora no campo.
Na casa do professor eles encontram um guarda-roupa que misteriosamente tem uma entrada para um outro mundo (Nárnia)!
Lúcia é a primeira a entrar em Nárnia onde faz amizade com um fauno chamado Tumnus. 
O segundo a entrar é Edmundo, que é meio emburrado e enfurecido com os irmãos, especialmente com Pedro. Ele é enganado pela Feiticeira Branca, Jadis, que pede para que ele leve os outros irmãos até ela em troca de manjar turco (que é uma das comidas preferidas de Edmundo).
Os outros irmãos duvidam de Lucia, mas há um momento que os quatro chegam a Nárnia e lá eles ficam sabendo de uma profecia narniana que diz que quando dois filhos de Adão e duas filhas de Eva aparecerem e se tornarem reis de Nárnia (com a ajuda do leão Aslam), o governo da Feiticeira irá terminar.


O filme homônimo, foi lançado em 2005 e confesso que fiquei impressionada quando assisti o filme pois, felizmente, quase não houve mudanças. 
O filme foi produzido pela Disney,  teve suas filmagens realizadas na Nova Zelândia, embora também tenham ocorrido filmagens na Polônia, na República Checa e na Inglaterra.


Como eu li O Sobrinho do Mago primeiro e nesse livro falam muito da aparência da feiticeira Jadis (que é morena e tem dois metros de altura) fiquei um pouco desapontada com a aparência dela no filme, pois aparece loira e de estatura normal. Apesar de que a atriz Tilda Swinton que interpreta Jadis fez um ótimo trabalho. 
Acho muito interessante como Tilda consegue passar, de forma natural, uma mistura de bondade e maldade juntas numa mesma pessoa, assim como ela fez no filme Constantine quando interpretou o anjo Gabriel.


A única mudança que achei desnecessária no filme foi o encontro do fauno Tumnus com Edmundo no castelo de Jadis. Na verdade, Edmundo nunca chegou a conhecer o fauno antes da batalha final.
As outras mudanças que houveram no filme, acabou sendo necessárias para tornar o filme mais interessante visualmente. Como quando Lúcia se encontra com o Tumnus e ele toca uma espécie de flauta para ela dormir e nessa hora aparecem pequenas chamas dançando na lareira de sua casa. Esta parte não existe no livro, mas ficou bom para o filme.
De uma maneira geral, posso dizer que, dessa vez, o livro não é melhor do que o filme. Ambos são muito bons, mesmo porque o filme não foge da história original.

Um comentário:

  1. Só vi o filme! uhahuahuahuas.... queria ter mais paciência pra esses livrões

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...