5 de ago de 2011

Filme X Livro - Laranja Mecânica




O filme "Laranja Mecânica" lançado em 1971 e dirigido por Stanley Kubrick, é muito conhecido, principalmente por suas cenas violentas. O filme acabou se tornando um clássico do cinema mundial e um dos filmes mais famosos de Kubrick.
Capa do livro
Infelizmente, nem todos os grandes fãs do filme sabem da existência do seu livro homônimo escrito por Anthony Burgess e lançado em 1962.


O livro é escrito em primeira pessoa. Quem narra a história é o protagonista Alex, um garoto de 15 anos que junto com outros jovens (Pete, Georgie e Tosco) praticam roubos, espancamentos gratuitos e estupros por Londres em um futuro indeterminado. Alex e seus amigos praticam a violência por puro prazer, assim como a maioria dos jovens da sua idade.
Anthony Burgess causou um estranhamento em seus leitores por causa do vocabulário utilizado por Alex e sua gang. A linguagem nadsat (adolescente) tem termos eslavos e palavras rimadas. Quando foi lançado na Inglaterra os leitores realmente precisaram deduzir o entendimento dessas gírias, depois porém, o livro começou a ser lançado com um glossário nadsat no fim do livro onde é possível encontrar a maioria das gírias "traduzidas".
Confesso que, ao começar a ler o livro, achei a leitura realmente pesada pela quantidade de gírias utilizada por Alex. Afinal, umam coisa é você ver as cenas ocorrendo no filme e só escutar as falas em gíria, assim é muito mais facíl deduzir, porém ler tudo o que Alex descreve (pensamentos, cenas, etc) na linguagem nadsat é muito mais complicado. Mas, dá para se acostumar bem rápido e muitas das palavras, por serem utilizadas muitas vezes, você acaba decorando.


Alex durante a técnica "Ludovico"
Posteriormente, Alex é capturado durante um assalto. Depois de ser preso, descobre que a vítima do roubo morreu e Alex é sentenciado a 14 anos de prisão. Depois de ter cumprido dois anos, ele é liberado na condição de se submeter ao tratamento Ludovico, uma terapia experimental, desenvolvida pelo governo como estratégia para deter o crime na sociedade. O tratamento consiste em presenciar formas extremas de violência sob a influência de um novo soro, como ver um filme muito violento. Alex é incapaz de parar de assistir, pois seus olhos estão presos por um par de ganchos. Também é drogado antes de ver os filmes, para que associe as ações violentas com a dor que estas lhe provocam. O tratamento o torna incapaz de qualquer ato de violência (nem mesmo em defesa própria).


A história do filme, felizmente, não foge muito do livro. Apesar de algumas mudanças nas cenas e de o filme não ter o verdadeiro final da história, ele foi bem fiel ao livro. O ator Malcolm McDowell já era bem mais velho que o personagem Alex quando o interpretou, porém ele fez um ótimo trabalho! Malcolm conseguiu passar exatamente como Alex é. Seu modo de falar, ás vezes meio infantil, repetindo palavras e também pela forma de agir. Fiquei realmente impressionada de ver como ele "encarnou" Alex de corpo e alma.
Uma coisa que me incomoda é o fato de a maioria das pessoas que assistem o filme achar que ele se trata somente de violência. Tanto o filme como o livro, mostram claramente como nós, cidadãos, somos "usados" pelos políticos, sempre em favor deles, mas infelizmente a maioria das pessoas não conseguem notar isso ao ver o filme.


Para os amantes do filme "Laranja Mecânica" eu super indico que leiam o livro. Ele é realmente muito bom! E além de conhecer novas cenas você ainda vai descobrir um novo final e como Alex realmente se curou de sua mente violenta.


Curiosidades:
*O filme Laranja Mecânica (original: A Clockwork Orange) teve um orçamento total de apenas 2,2 milhões de dólares. No Oscar de 1972 foi indicado as categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Edição.
*O grupo brasileiro de heavy metal, Sepultura, se inspirou na história de Laranja Mecânica para conceber seu álbum A-Lex.
*A banda de hardcore punk Lower Class Brass escreveu uma música chamada “Ultra-violence”(ultraviolência) inspirada na história.
*A banda de punk argentina, Los Violadores, escreveram a música “1,2, Ultraviolento” inspirada na história.
*A banda de punk alemã, Die Toten Hosen, compôs um álbum baseado em Laranja Mecânica, intitulado Ein kleines bisschen Horrorschau (Um pouco de show de horror em português).

3 comentários:

  1. amo o filme e pretendo, em breve, ler o livro!

    ResponderExcluir
  2. Eu nunca vi o filme e pra falar a verdade não tenho muito interesse ;x

    Mas gostei do post.

    Bj;*
    Naty - Just books!

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhh !! Li o livro a muito tempo , e me lembro que o marquei todo ,tipo,nas primeiras páginas e escrevia a tradução da gíria nadsat em cima da palavra e rapidinho me acostumei com ela .
    Falou muito bem Fátima ,não é só um filme de violência gratuíta . Já assisti ao filme umas 10 vezes e sou fan de Stanley Kubrick \o.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...