9 de nov de 2015

Filme x Livro - Memórias de uma Gueixa


A história começa nos anos que antecedem a Segunda Guerra Mundial e conta a história de Chiyo Sakamuto, uma criança japonesa de excêntricos olhos azuis acinzentados.

Após sua mãe ficar terrivelmente doente, Chiyo e sua irmã Satsu são vendidas pelo pai a um senhor que as leva para diferentes okiyas (casas de gueixas) em Kioto.
Separada de seus pais e de sua irmã, Chiyo torna-se uma empregada dentro de seu okiya e tem que lidar constantemente com a difícil personalidade de Hatsumomo, a gueixa principal que mantém a casa ativa.

Apesar de ser apenas uma criança, logo que se conhecem Hatsumomo cria uma certa aversão pela menina. A raiva dela contra Chiyo cresce ao longo do tempo e Hatsumomo passa a fazer de tudo para tornar os dias de Chiyo mais tristes.
Depois de muitos eventos difíceis, uma gueixa experiente chamada Mameha apresenta a oportunidade de Chiyo se tornar uma gueixa. Mameha passa a treiná-la e a partir de então seu nome passa-se a ser Sayuri.


Chiyo também possui um amor secreto, que em sua posição é extremamente proibido.  Além da
rivalidade entre ela e Hatsumomo, a história também gira em torno dessa paixão  que emociona demais!

O livro escrito por Arthur Golden foi lançado em 1997 e é a história da gueixa mais famosa do japão, Mineko Iwasaki.  O romance é um dos mais emocionantes que já li e nos faz querer ler uma página atrás da outra.

Para escrever a história, o escritor norte-americano Arthur Golden entrevistou Mineko Iwasaki diversas vezes. Ela havia concordado em revelar o fechado universo das gueixas desde que sua identidade fosse preservada. Porém, isso não foi respeitado o que a fez mover um processo contra o autor.

Apesar de o livro ser muito mais detalhado, o filme lançado em 2005 é bem fiel a história. Por ser escrito em 1ª pessoa e conseguirmos saber os sentimentos da personavem principal, o livro é muito mais emocionante. Porém o filme é de uma beleza muito grande, tanto que mesmo depois de anos, algumas cenas ficaram bem gravadas em minha memória. Mas, não poderia ser diferente, já que um dos produtores do filme é Steven Spielberg

Na época o filme causou muita polemica, não só pelo processo contra o autor do livro, mas também pela falta de compreensão dos ocidentais sobre a profissão.

Como tudo que vai contra aos padrões ocidentais existe muito preconceito em torno do assunto. Muitos veem a gueixa como uma prostituta, mas quem viu o filme e principalmente leu o livro, sabe que ser gueixa é vender arte. Elas possuem uma rotina extremamente disciplinada e se dedicam desde muito novas a aprender os mais diversos tipos de artes.

Talvez, um dos motivos de maior polêmica seja a divulgação da prática da "mizuage", que é o "leilão" da virgindade de uma jovem gueixa a quem der o maior lance.

Independente das polemicas, vale muito a pena conferir tanto o livro quanto o filme!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...